Descartes deu o mote. A filosofia deste deste espaço é antes de mais dedicado ao sonho, às duvidas existênciais à escrita e ao prazer da leitura, um blog onde a actualidade não pode deixar de estar presente.



translator 翻訳 Переводчик

C V - Contador de visitas

contador de visitas para blog

Sinais e Liberdades fundamentais em perigo!

Sinais e Liberdades fundamentais em perigo!
O medo instala-se paulatinamente por toda a Europa, paralisada por muitos loucos que se desdobram em acções, sobretudo pelos radicais Islâmicos que todos os dias cruzam as fronteiras para nos amedrontar com bombas, camiões e o mais trivial que possamos imaginar. Pode dizer-se que neste momento os europeus é assim que se sentem, embora reafirmem que não.
A Liberdade pouco a pouco torna-se numa quimera, ninguém quer saber dos direitos fundamentais; em primeiro lugar pensa-se na Segurança e só depois vem o resto. Violações dos Direitos Fundamentais, o que é isso?
Num verdadeiro passo de magia tudo nos parece normal e já não se quer saber de mais nada, muito menos do que se passa na casa do nosso vizinho. Quem quer saber dos refugiados Sírios? Tudo terroristas, dizem a proposito. Refugiados africanos que todos os dias morrem a tentar chegar à Europa, como se a Europa não fosse neste momento um barril de Pólvora.
A Europa olha para si mesma preocupada pelo Brexit ou outros que estejam à espera para saltar fora desta pseudo União Europeia, assiste apalermada ao que se passa nos Estados Unidos da América e no seu novo Presidente, incrédula como foi que tal personagem chega a presidente daquele País que se dizia timoneiro das Liberdades Fundamentais, mas que afinal sem que o percebam, um dia destes tratarão de nos incluir nesse caldinho e marcharmos também (ao seu lado) sem sabermos bem como, ou em nome das ditas liberdades, numa luta de bons contra maus. Brinquem às guerras, brinquem brinquem com o fogo, as guerras acontecem e não é preciso muito. Tudo isto é simplesmente medonho, a mim o que me mete ainda mais medo é uma coisa que pouco se sente e a que chamam passividade e é disso que sofremos actualmente, nomeadamente a Europa que vê a Extrema Direita a ganhar terreno, sem que ninguém se pareça importar com tal e ou a ver como se multiplicam estes sinais que teimamos em ignorar esperando que os radicais Islâmicos se mantenham longe do nosso pequeno rectângulo, longe do nosso pequeno quintal, que não passem de brincadeiras bélicas dos Senhores Donald Trump, Vladimir Putin, etc etc. ou então que os arremessos Norte Coreanos não passem de tiros de pólvora seca e quanto a isto é o que ainda iremos ver.
A ver vamos, diz o povo!
Existem muitos e variados motivos para preocupação, tantos que nem nos preocupamos com coisa nenhuma; tomemos como exemplo a Turquia; já pensaram no que está na acontecer lá? É dos que acham que as ideias do Senhor Erdogan não são uma ameaça e que são um mal menor? Acha que aconteceu lá foi mesmo uma tentativa de golpe de estado em Julho passado ou não passou de pura encenação, e que a proposito desse dito evento está em curso uma autentica Purga transversal a toda a sociedade que faz lembrar outros actores do passado, mas que teimam a ser reencarnados por novas roupagens e novos personagens (a segunda grande Guerra mundial ainda vai permanecer bem viva na nossa cabeça), sabe-se que estão a desaparecer todos os seus opositores, centenas de milhares de Turcos estão a desaparecer e quem quer saber, a comunidade internacional o que faz? Nada! Perante a passividade geral o senhor Erdogan contra-ataca; um simples telefonema anónimo fará o visado desaparecer, seja politico, religioso, policia, militar, juiz, professor ou simples cidadão sob o pretexto de se pertencer ou ser simpatizante do líder religioso Gülen, isso basta para ser imediatamente capturado e ou saneado do seu trabalho sob pretexto de pertencer à "Organização Terrorista Fethullah Gülen". O medo instalou-se na Turquia o mundo assiste impávido e sereno ao referendo para aumentar os Poderes Presidenciais e o medo é tal que está instalado que todos se calam.
Muita coisa está a acontecer neste nosso mundo, o problema é teimar em querer ignorar o óbvio e o óbvio é que nos vamos dar mal e isso é cada vez mais uma certeza, podem ter a certeza, quem dera que me engane.

27 de Abril de 2017

Sem comentários:

Enviar um comentário

Contacto por correio electrónico

Antoniogallobar@sapo.pt