Descartes deu o mote. A filosofia deste deste espaço é antes de mais dedicado ao sonho, às duvidas existênciais à escrita e ao prazer da leitura, um blog onde a actualidade não pode deixar de estar presente.



translator 翻訳 Переводчик

C V - Contador de visitas

contador de visitas para blog

Invisibilidade…

Invisibilidade…

Quantas vezes em pequeno sonhei em me tornar o homem invisível, poder andar anónimo sem que ninguém me visse, a internet que temos é hoje uma ferramenta poderosa, quase permite isso, poder navegar sem que nos vejam descobrir mundos inimagináveis e cheios de conhecimento e potencialidades. Mas quando falo de invisibilidade não estou a falar nesse sentido mas sim de roupas ou barreiras que nos deixam invisíveis mesmo completamente transparentes, é de loucos mas já estamos a um pequeno passo de isso se concretizar, vejam um pequeno vídeo (saído pela porta do cavalo) do que os japoneses andam a inventar.




Depois de verem o vídeo, a reflexão que se impõe, a indústria militar vai ficar de braços cruzados ou vai perder a oportunidade de camuflar tanques e exércitos, a cada avanço tecnológico que se obtêm por mais insignificante ou inofensivo que possa parecer, a indústria bélica reage e com isso procura obter vantagem sobre os seus pares, é assim a espécie humana, nunca está satisfeita, procura sempre mais até onde nos levará esta mente humana que não vê limites para nada.





Por mim, vou já encomendar uma capa para dar por aí umas voltas, para ninguem me ver.

Fiquem bem e tenham todos um bom Domingo
Beijos e Abraços

7 comentários:

  1. Boa Tarde Caro amigo!!
    Passo aqui no seu cantinho para lhe agradecer e retribuir a agradavel visita que fizestes em meu blog.
    Volte sempre que assim sentir vontade!!
    Um forte abraço

    Andreia

    ResponderEliminar
  2. Hum...não sei não.
    Isso é bizarro mas tudo hoje peca pelo bizarro.
    Fico imaginando o que eu faria com isso.
    Ora...o que toda mulher faria!

    ResponderEliminar
  3. Rsrsrs Não me vejo com uma dessas...Legal de ver!abração e tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  4. Incrivel.

    Obrigado pela sua visita,espero que volte mais vezes.
    Gostaria de te oferecer um selinho,caso aceite está no post que acabei de fazer.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  5. Olá,amigo.
    De facto o ser humano é insaciável, e não olha a meios para atingir o objectivo. Todos sabemos que há tanta coisa que se poderia evitar, mas não, caimos sempre no mesmo erro.
    O homem é o seu próprio inimigo e continuará a desafiar todos os seus limites.
    Adorei o seu blog e vou regressar mais vezes.
    Um abraço,
    Judite

    ResponderEliminar
  6. Caro Amigo,

    Vinha navegando por entre blogues e vejo esse seu. Dou-lhe os parabéns pelo mesmo.

    Enquanto o Homem não parar para pensar um pouco, contunuará a fazer e a comportar-se como sempre o fez. O que tem mudado são os meios tecnológicos para poder fazer as maior tropelias e insanidades.

    "PENSO, LOGO EXISTO", dizia Descartes, atribuindoesse facto às mudança constantes dos pensamentos.

    "EXISTO, LOGO PENSO" é a moderna e actual afirmação feita pelo cientista portugues António Damásio, cientista portugues ligado à neurobiologia do cérebro.

    Ou seja, os pensamentos, a sabedoria, são da Consciência Universal. O nosso cérebro é apenas o instrumento que, depois de evoluir e ser afinado, pode captar esses pensamentos e sabedoria, entrando em sintonia com as virações dessa Consciência Universal.

    Daqui resulta também que há uma enorme diferença entre SERMOS UM CORPO COM ALMA E SERMOS UMA ALMA QUE SE ENCONTRA NUM CORPO PARA EVOLUIR. Parace a mesma coisa; parece a história do copo meio cheio ou meio vazio. Mas a diferença é abissal.

    Daí que se diga que a humanidade não aprende mesmo, não é? Pois, como haverá de aprender enquanto não mudar essa forma de encarar as coisas?

    Gostei de visitá-lo.

    Se quiser pode visitar-nos também.

    Um abraço

    José António

    ResponderEliminar
  7. Oi tudo bem ! gostei de tudo aqui . Parabens pelo blog!

    ResponderEliminar

Contacto por correio electrónico

Antoniogallobar@sapo.pt